Dividir ou multiplicar

Na visão celular, o alvo é sempre de multiplicar. Entretanto, é muito comum percebermos sinais de que, ao invés da tão sonhada multiplicação ter acontecido, o que, de fato ocorreu, foi uma divisão.

Que sinais são estes? O reagrupamento de células, por exemplo. É muito ruim ter que reagrupar (fechar) uma célula. Causa muita frustração e decepção, não só no líder, mas em todo o grupo.

Como acontece da célula ter dividido e não multiplicado como se havia desejado?

Para que uma célula se multiplique, é preciso que ela tenha um grupo considerável de pessoas. Então, na “pressão” de se multiplicar esta célula, multiplica-se de forma errada, ou seja, acaba-se por dividi-la. Como?

Uma célula se forma quando se tem um líder em treinamento pronto, um anfitrião formado e um grupo de pessoas. O que acontece muito é que o que se tem é apenas o grupo de pessoas, pois o líder ainda não está pronto e, talvez, nem o anfitrião esteja preparado. Se isto tiver acontecido, o resultado, ao invés da tão sonhada multiplicação, será um enorme problema.

No caso do anfitrião, ainda se pode trocar a casa; agora, quando se trata do líder que não estava preparado, trata-se, de fato, de uma divisão e não de uma multiplicação.

Antes da multiplicação, precisa-se avaliar se o líder em treinamento já tem o DNA da visão certinho, se ele está firme no discipulado, se ele vai dar conta de enfrentar as adversidades que a liderança trará e, principalmente, se ele está discipulando pessoas que possam levar a frente o seu legado de líder para que o ciclo da célula não pare.

É muito comum a “pressão” pela multiplicação na visão celular. E, por se deixarem levar por esta “pressão”, muitos têm levantado líderes que não estão completamente prontos ou, até mesmo, líderes que nem queriam estar liderando. Como consequência, dentro de meses, este líder começa desanimar diante das adversidades e leva o grupo a desanimar também.  Em alguns casos, a “morte” desta célula é imediata; em outros, a célula “agoniza” por meses ou anos, pois o supervisor não quer tirar a célula do relatório “para não ficar com menos uma célula”.

Agora, para que uma célula se multiplique de forma saudável, que fará o Reino de Deus crescer e avançar, ela precisa ter um grupo bom de pessoas, um líder em treinamento que já esteja discipulando pelo menos duas pessoas que ele mesmo tenha ganho, que esteja apaixonado por vidas e pela visão, que tenha feito todos os cursos que a Igreja local tenha sugerido para a sua formação de líder e que já tenha um anfitrião formado que também já tenha passado pelos cursos sugeridos pela Igreja.

É preciso que a liderança esteja decidida a parar de gerar “Ismael”, ou seja, parar de formar líder na força do homem. Abraão tinha uma promessa e, ao invés de esperar o tempo certo de Deus, o tempo natural das coisas, ele fez na força do homem e acabou gerando Ismael que, tempos depois, se tornou um problema.

O segredo de uma liderança de sucesso que multiplica e não se divide é gerar Isaque. Isaque foi gerado no tempo certo de Deus. Quando “Isaque” é gerado, as multidões chegam.

É preciso abrir mão dos “Ismaéis” que foram gerados ao longo do tempo, que só aumentaram os números de células nos relatórios e não trouxeram as multidões, para começar a gerar os “Isaques” que, de fato, trarão as multidões.

Fonte: Instituto Liderança de Sucesso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *