Como tirar o seu tempo com Deus

Um dos maiores segredos da vida ou do ministério de uma pessoa é o seu Tempo Sozinho com Deus.

Sobre este assunto, é uma unanimidade o querer saber como se tira um Tempo Sozinho com Deus. Perguntas como: “Quanto tempo se deve separar?” ou “O que se deve fazer neste Tempo?”, são muito comuns.

A primeira coisa que se deve saber é que o Tempo Sozinho com Deus é algo muito importante que não se deve abrir mão até que se transforme em um hábito. Então, é preciso que o desejo de ter um Tempo com Deus leve o indivíduo a estar com toda a sua vida toda voltada para isto.

Os estudiosos no comportamento humano afirmam que para que uma nova rotina se transforme em um hábito, é necessário que se repita por um período de vinte e um a trinta dias.

Estudos mais recentes, no entanto, afirmam que alguns indivíduos precisam de um período ainda maior para que um hábito se instale. Fala-se em um período entre trinta a sessenta dias.

Na verdade, se o prazo será de vinte e um, de trinta ou de sessenta dias, não importa. O importante é que, sabendo que para que a nova rotina se transforme em um hábito será necessária a repetição diária, se faz indispensável que a pessoa se discipline e se esforce a fazê-lo todos os dias. Assim, quando ela menos esperar, o hábito já estará instalado e o Tempo Sozinho com Deus já fará parte integrante do dia dela. Este é o primeiro desafio na vida de alguém que deseja implementar o Tempo Sozinho com Deus diário em sua vida.

Enquanto a nova rotina de Tirar um Tempo Sozinho com Deus estiver sendo implementada é a hora de se avaliar com relação ao melhor horário e o tempo ideal a se tirar. Não é aconselhável medir o Tempo com Deus pessoal com o de outras pessoas. Pois, ao se basear no Tempo Sozinho com Deus de outras pessoas, corre-se o risco de não dar continuidade à rotina, uma vez que não é adequada para o dia a dia daquela pessoa.

“O Tempo Sozinho com Deus ideal não é aquele que um ou o outro faz, mas o que funciona para cada um.”

O Tempo Sozinho com Deus ideal deve ser conforme o dia a dia de cada um e deve ser feito de acordo com que a pessoa se sinta confortável. A pessoa precisa conseguir colocar para Deus as suas questões, bem como, a sua gratidão; precisa conseguir interceder por pessoas da família, da célula, da igreja; e, principalmente, precisa conseguir ler a Bíblia.

Depois que esta nova rotina se estabelece como hábito, desafios podem começar a ser inseridos de forma que este tempo começará, naturalmente, a se estender. Por isto, este tempo não pode ser defino como regra. Pode ser que a pessoa comece com dez minutos e com o tempo, ela vá se organizando e aumentando este tempo. A grande ênfase é que se faça todos os dias e que se tenha tempo para ouvir a Deus, seja através da adoração ou da leitura da Palavra. O espírito da pessoa precisa estar em intimidade com Deus de forma que a relação esteja fluindo.

Vale ressaltar que não se deve tirar um Tempo Sozinho com Deus de forma religiosa, repetitiva ou apenas “por fazer”; antes, aconselha-se a diversificar a forma como se tira este tempo. Por exemplo, em um dia, a pessoa pode estar mais direcionada a orar e a interceder; já em outro, ela esteja mais direcionada a estar louvando e adorando; e, no outro, ela estará mais inclinada a ler a Palavra ou a ler um livro com assuntos pertinentes ao Reino de Deus e que agregam valor no que diz respeito de como praticar a Palavra no dia a dia para fortalecer e motivar a pessoa.

E por que isso? Porque pode ser que a pessoa comece o seu Tempo Sozinho com Deus orando e sinta que a oração não está fluindo. Então, ela para a oração e inicia a leitura da Palavra de Deus ou ouve um louvor, por exemplo.  No momento que ela lê a Palavra ou ouve o louvor, ela vai pode fazer de algumas partes dos textos ou da música como sua oração pessoal. É neste momento que a intimidade com Deus acontece e ela se entrega. Por isso, não pode haver regras.

Se, ainda assim, alguém desejar um modelo, pode-se usar o modelo de oração que Jesus deixou no livro de Mateus 6:9-13, trazendo-a para a necessidade pessoal de cada um.

Exemplo:

“Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;”

Senhor, só Tu és Deus! Santo és Tu! Reconheço que nada sou sem Ti! Bendito sejas sempre! Te sou grato por tudo o que tens me dado e me livrado por graça e misericórdia.

“Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;”

Ensina-me a fazer a Tua vontade. A minha vontade é esta, contudo, alinha os meus pensamentos, sentimentos e desejos com a Tua vontade para a minha vida.

“O pão nosso de cada dia nos dá hoje;”

Guia os meus passos para que eu possa tomar posse de tudo o que o Senhor já reservou para mim. Mostra-me onde devo ir, com quem devo falar e como, para que seja merecedor de Suas bênçãos e para que nada me falte.

“E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores;”

Perdoa-me por ter falado de forma grosseira com o irmão, por ter ficado magoado, me ajude a limpar o meu coração e a perdoar os meus irmãos para que eu seja merecedor do seu perdão.

“E não nos conduzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém.”

Se possível, me livra da tentação dos pecados que o meu corpo ainda tem dificuldade e afasta de mim toda a má intenção do inferno.

Assim eu te peço, em nome de Jesus, reconhecendo que é Tua a soberania sobre a minha vida, amém!

Fonte: Liderança de Sucesso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *